sábado, 23 de novembro de 2013

Escutatória (Por Rubem Alves) - Momento Leitura


Sempre vejo anunciados cursos de oratória. Nunca vi anunciado curso de escutatória. Todo mundo quer aprender a falar... Ninguém quer aprender a ouvir.
Pensei em oferecer um curso de escutatória, mas acho que ninguém vai se matricular. Escutar é complicado e sutil.
Diz Alberto Caeiro que não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores. É preciso também não ter filosofia nenhuma. Filosofia é um monte de ideias, dentro da cabeça, sobre como são as coisas. Para se ver, é preciso que a cabeça esteja vazia.
Parafraseio o Alberto Caeiro:
Não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito. É preciso também que haja silêncio dentro da alma.
Daí a dificuldade:
A gente não aguenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor... Sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer. Como se aquilo que ele diz não fosse digno de descansada consideração... E precisasse ser complementado por aquilo que a gente tem a dizer, que é muito melhor.
Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil de nossa arrogância e vaidade. No fundo, somos os mais bonitos...
Tenho um velho amigo, Jovelino, que se mudou para os Estados Unidos estimulado pela revolução de 64. Contou-me de sua experiência com os índios: Reunidos os participantes, ninguém fala. Há um longo, longo silêncio. Vejam a semelhança:
Os pianistas, por exemplo, antes de iniciar o concerto, diante do piano, ficam assentados em silêncio... Abrindo vazios de silêncio... Expulsando todas as ideias estranhas. Todos em silêncio, à espera do pensamento essencial. Aí, de repente, alguém fala. Curto. Todos ouvem. Terminada a fala, novo silêncio. Falar logo em seguida seria um grande desrespeito, pois o outro falou os seus pensamentos... Pensamentos que ele julgava essenciais. São-me estranhos. É preciso tempo para entender o que o outro falou. Se eu falar logo a seguir... São duas as possibilidades. Primeira: Fiquei em silêncio só por delicadeza. Na verdade, não ouvi o que você falou. Enquanto você falava, eu pensava nas coisas que iria falar quando você terminasse sua (tola) fala. Falo como se você não tivesse falado; Segunda: Ouvi o que você falou. Mas, isso que você falou como novidade eu já pensei há muito tempo. É coisa velha para mim. Tanto que nem preciso pensar sobre o que você falou. Em ambos os casos, estou chamando o outro de tolo. O que é pior que uma bofetada.
O longo silêncio quer dizer: Estou ponderando cuidadosamente tudo aquilo que você falou. E, assim vai à reunião.
Não basta o silêncio de fora. É preciso silêncio dentro.
Ausência de pensamentos. E aí, quando se faz o silêncio dentro, a gente começa a ouvir coisas que não ouvia.
Eu comecei a ouvir. Fernando Pessoa conhecia a experiência... E, se referia a algo que se ouve nos interstícios das palavras... No lugar onde não há palavras.
A música acontece no silêncio. A alma é uma catedral submersa. No fundo do mar - quem faz mergulho sabe - a boca fica fechada. Somos todos olhos e ouvidos. Aí, livres dos ruídos do falatório e dos saberes da filosofia, ouvimos a melodia que não havia... Que de tão linda nos faz chorar.
Para mim, Deus é isto: A beleza que se ouve no silêncio. Daí a importância de saber ouvir os outros: A beleza mora lá também.
Comunhão é quando a beleza do outro e a beleza da gente se juntam num contraponto.

(Rubem Alves)

Determinação e Coragem - Por Nick Vujicic (Não reclame da vida!!!!)

Determinação e Coragem
Por Nick Vujicic

video




Depois de você ter assistido ao vídeo quero ver reclamar da vida.
Pois é...

As pessoas podem duvidar do que você diz, mas acreditarão sempre no que você faz. (Ralph W. Emerson)

“Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende.” (Leonardo Da Vinci)


“...o que ensina, esmere-se no fazê-lo.” (Romanos 12:7)

domingo, 17 de novembro de 2013

Família é prato difícil de preparar (Por Francisco Azevedo) - Momento Leitura

Família é prato difícil de preparar. São muitos ingredientes. Reunir todos é um problema, principalmente no Natal e no Ano-novo. Pouco importa a qualidade da panela, fazer uma família exige coragem, devoção e paciência. Não é para qualquer um. Os truques, os segredos, o imprevisível. Às vezes, dá até vontade de desistir. Preferimos o desconforto do estômago vazio. Vêm a preguiça, a conhecida falta de imaginação sobre o que se vai comer e aquele fastio. Mas a vida, (azeitona verde no palito) sempre arruma um jeito de nos entusiasmar e abrir o apetite. O tempo põe à mesa, determina o número de cadeiras e os lugares. Súbito, feito milagre, a família está servida. Fulana sai a mais inteligente de todas. Beltrano veio no ponto, é o mais brincalhão e comunicativo, unanimidade. Sicrano, quem diria? Solou, endureceu, murchou antes do tempo. Este é o mais gordo, generoso, farto, abundante. Aquele o que surpreendeu e foi morar longe. Ela, a mais apaixonada. A outra, a mais consistente.
E você? É, você mesmo, que me lê os pensamentos e veio aqui me fazer companhia. Como saiu no álbum de retratos? O mais prático e objetivo? A mais sentimental? A mais prestativa? O que nunca quis nada com o trabalho? Seja quem for, não fique aí reclamando do gênero e do grau comparativo. Reúna essas tantas afinidades e antipatias que fazem parte da sua vida. Não há pressa. Eu espero. Já estão aí? Todas? Ótimo. Agora, ponha o avental, pegue a tábua, a faca mais afiada e tome alguns cuidados. Logo, logo, você também estará cheirando a alho e cebola. Não se envergonhe de chorar. Família é prato que emociona. E a gente chora mesmo. De alegria, de raiva ou de tristeza.
Primeiro cuidado: temperos exóticos alteram o sabor do parentesco. Mas, se misturadas com delicadeza, essas especiarias, que quase sempre vêm da África e do Oriente e nos parecem estranhas ao paladar tornam a família muito mais colorida, interessante e saborosa. Atenção também com os pesos e as medidas. Uma pitada a mais disso ou daquilo e, pronto, é um verdadeiro desastre. Família é prato extremamente sensível. Tudo tem de ser muito bem pesado, muito bem medido. Outra coisa: é preciso ter boa mão, ser profissional. Principalmente na hora que se decide meter a colher. Saber meter a colher é verdadeira arte. Uma grande amiga minha desandou a receita de toda a família, só porque meteu a colher na hora errada.
O pior é que ainda tem gente que acredita na receita da família perfeita. Bobagem. Tudo ilusão. Não existe Família à Oswaldo Aranha; Família à Rossini; Família à Belle Meunière; Família ao Molho Pardo, em que o sangue é fundamental para o preparo da iguaria. Família é afinidade, é “à Moda da Casa”. E cada casa gosta de preparar a família a seu jeito.
Há famílias doces. Outras, meio amargas. Outras apimentadíssimas. Há também as que não têm gosto de nada, seriam assim um tipo de Família Dieta, que você suporta só para manter a linha. Seja como for, família é prato que deve ser servido sempre quente, quentíssimo. Uma família fria é insuportável, impossível de se engolir.
Enfim, receita de família não se copia, se inventa. A gente vai aprendendo aos poucos, improvisando e transmitindo o que sabe no dia a dia. A gente cata um registro ali, de alguém que sabe e conta, e outro aqui, que ficou no pedaço de papel. Muita coisa se perde na lembrança. Principalmente na cabeça de um velho já meio caduco como eu. O que este veterano cozinheiro pode dizer é que, por mais sem graça, por pior que seja o paladar, família é prato que você tem que experimentar e comer. Se puder saborear, saboreie. Não ligue para etiquetas. Passe o pão naquele molhinho que ficou na porcelana, na louça, no alumínio ou no barro. Aproveite ao máximo.

Família é prato que, quando se acaba, nunca mais se repete!
(Por Francisco Azevedo)

Coragem, Estratégia e Comunicação - Vídeo

Um bom Empreendedor precisa ter:
Coragem, Estratégia e Comunicação.


video

Identifico-me com este vídeo!!!!

Espero que gostem.

As pessoas podem duvidar do que você diz, mas acreditarão sempre no que você faz. (Ralph W. Emerson)

“Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende.” (Leonardo Da Vinci)


“...o que ensina, esmere-se no fazê-lo.” (Romanos 12:7)

sábado, 16 de novembro de 2013

JESUS é Tudo - Momento Leitura

Jesus, o Criador do homem, tornou-se um homem para que Ele, o governante das estrelas, pudesse mamar no peito de uma mãe.
Jesus, o Pão da vida, pôde ter fome.
Jesus, a Fonte de Água Viva, teve sede.
Jesus, a Luz, teve de dormir.
Jesus, o Caminho, cansou-se na caminhada.
Jesus, a Verdade, foi acusado de falso testemunho.
Jesus, o Mestre, foi açoitado.
Jesus, a Força, enfraqueceu-se.
Jesus, o Fundamento do Mundo, foi elevado sobre o madeiro.
Jesus, o Médico dos médicos, foi ferido.
Jesus, o Criador da vida, pôde morrer.


(Agostinho da Hipona)

domingo, 3 de novembro de 2013

Bradesco, parafraseando com o seu slogan: Sempre nos colocando à frente para passarmos nervoso!!!

Fui fazer um depósito na agência do Bradesco (29/10/2013, às 21h15) que fica no Boqueirão (Praia Grande-SP.) e não havia nenhum caixa disponível para o que eu precisava. Ou seja, descaso total para com os clientes!!!
E como se não bastasse, no dia seguinte eu estava em Santos (SP.), no bairro Encruzilhada e fui fazer o depósito que no dia anterior não pude fazer por conta dos caixa eletrônicos que estavam em "manutenção" e/ou "indisponível para depósito"; e para a minha SURPRESA: nenhum caixa estava funcionando, nem para depósito nem para saque. E o que dizer sobre isso Bradesco?!
Os bancos estão sempre lucrando alto para nos fazer de palhaços.
Pois é Bradesco, parafraseando com o seu slogan: Sempre nos colocando à frente para passarmos nervoso!!!










Descaso com os Cliente!!!

sábado, 2 de novembro de 2013

Marketing Pessoal - Por Max Gehringer...

Marketing Pessoal - Max Gehringer


video

"Quem não é visto não é lembrado!!!" (Guimarães Rosa)

Amando as Crianças - Momento Leitura

*     Aceite a criança do jeito que ela é: olhe além da superfície;

*     Dê à criança uma palavra de estímulo;

*     Ouça o que ela diz e como diz;

*     Elogie a criança livremente quando for apropriado;

*     Deixe que se divirta.


(Autor Desconhecido)

"Amar as crianças também é uma atitude Empreendedora!!!" (F. B. S. dos Santos)