quarta-feira, 31 de julho de 2013

Como as redes sociais podem ajudar os microempreendedores - Por Alcides Santos Lima Junior

Os microempreendedores têm uma grande importância para a economia, eles são pessoas que coletivamente ou individualmente vislumbram possibilidades e iniciam negócios seja por necessidade ou oportunidade.


Apesar de toda movimentação econômica gerada por estes, apenas a partir do ano de 2007 foram estabelecidas maiores facilidades para os que desejavam se formalizar; primeiro através da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa e, posteriormente, pela Lei do Microempreendedor Individual, em 2008. Antes destas existia somente o Simples Federal que visava simplificar o recolhimento de impostos pelas pequenas empresas.
Atualmente, o país possui mais de 5 milhões de micro e pequenas empresas e mais de 3 milhões de microempreendedores individuais . Com a popularização do acesso à Internet e, consequentemente, das redes sociais, muitos destes pequenos empreendedores vislumbraram na rede a chance de alcançar novos públicos, aumentar as vendas e reforçar o marketing empresarial.
Segundo Leonardo Bortoletto, diretor-presidente da Web Consult , as redes sociais podem facilitar a fidelização dos consumidores e o crescimento do negócio. " Se bem utilizada, a disseminação do produto ou do serviço é mais ágil, assim como a fixação da marca. A empresa deve trocar informações com os consumidores para melhorar a qualidade do serviço e atentar para o que os clientes estão falando sobre a organização. É importante ter seguidores fiéis e colaborativos. Entretanto, os formadores de opinião que elevam a empresa em comentários dão mais engajamento a algo publicado ou promoção ".
As redes sociais sempre foram dotadas de um grande potencial econômico, devido à quantidade de acessos e o tempo diário que as pessoas dispensam a esta. Apesar da oportunidade existente, este é um caminho que começou a ser desbravado recentemente pelas empresas.
Na "era Orkut", apesar do grande número de adeptos da rede no Brasil, poucas foram as empresas que se arriscaram a traçar uma estratégia efetiva de marketing ou relacionamento com os clientes . Somente após a popularização de outras redes como o twitter e o Facebook que as empresas começaram a explorar com mais eficácia o alcance a clientes e prospects, assim como utilizá-las para reforçar a imagem da empresa junto ao consumidor e para acompanhar a resolução de problemas.
As redes sociais se mostraram uma ferramenta de grande potencial também para os microempreendedores. Por serem gratuitas e possuírem um alcance estrondoso, os pequenos empresários estão utilizando esta ferramenta como uma forma de ganhar visibilidade e aumentar a sua base de consumidores.
Para entender melhor como as redes sociais podem ajudar no crescimento de um negócio conversei com Renata Cavalcante, ex-sócia da empresa Maquiagem Etc .
Como a empresa começou?
"A empresa foi formada por três primas: eu (Renata), Amanda e Natália Cavalcante, há três anos. Natália surgiu com a ideia, que comentou com Amanda e comentaram comigo. Eu me formei em Administração, sempre gostei da área de empreendedorismo e pensamos 'Por que não montar uma loja virtual?'. Virtual porque a loja física gera um custo muito grande e a gente começou então por este tipo de loja. E Amanda, que é atualmente a dona da razão [social], tem uma facilidade muito grande de mexer com esta divulgação de mídias digitais. Então começamos a fazer a compra dos materiais, para uso próprio, para conhecermos o produto, até que criamos o site Maquiagem Etc., achando que não ia dar certo ou que ia ser algo só regional".
A empresa tem funcionários?
"A ideia da loja virtual era exatamente a redução de custos até mesmo com funcionários, porque querendo ou não eles geram um custo altíssimo para a empresa, tanto na admissão quanto na demissão e o funcionamento da empresa podia ser realizado apenas pelas próprias donas que, na época, eram três. Cada uma ficava com uma função, de divulgação nas mídias, de envio..., pois a compra não acontece [somente] de forma regional, mas sim nacional. Uma pessoa do Acre, por exemplo, faz uma compra e a gente realizava o envio pelo correio. Nós tínhamos o estoque, o cliente fazia o pedido, o pagamento e com a confirmação nós enviávamos [o produto] pelo correio".
Quem realizava o acompanhamento das mídias e como era realizado?
"O acompanhamento das mídias era realizado por Amanda, que é a atual proprietária da loja, [pois] ela já tinha feito cursos na área. Não era uma divulgação simples de Facebook, por exemplo, como criar uma página e colocar postagens. Era criada toda uma grade de divulgação, de produtos que porventura nós poderíamos colocar em promoção... Como na época eu cursava a faculdade, lá havia eventos de demonstrações de trabalhos, por exemplo. Havia stands, eu oferecia a nossa empresa para estar lá divulgando, então atrelávamos à rede social que no dia 'tal', na faculdade 'tal', iria ter uma divulgação da Maquiagem Etc.”
Quando foi que vocês perceberam que a rede social tinha um potencial econômico efetivo já que vocês trabalhavam inicialmente somente através de um site?
"A gente conseguiu, através de conhecimentos anteriores, visualizar o Facebook como um marketing '0800', digamos assim: 'Inicialmente eu não pago para fazer minha divulgação na página do Facebook'. E como a empresa é uma empresa virtual, quem é de [Vitória da] Conquista compra e quem é de São Paulo também pode comprar. E como eu vou fazer para que a minha publicidade alcance o pessoal de São Paulo? Daí pensamos no Facebook, porque aí eu tenho um alcance estrondoso na divulgação com um custo praticamente zero, a não ser as propagandas pagas que existem dentro destas mídias sociais como twitter, o próprio Facebook e outras mais. Tem a forma gratuita e a paga. A gente viu que surgiu efeito em [Vitória da] Conquista, depois na região. As vendas através da redes sociais já chegaram a representar cerca de 90% do faturamento da empresa".
Além do Facebook vocês utilizaram mais alguma rede social ou focaram somente nela?
"Inicialmente utilizamos o 'Face', twitter e mala direta através de e-mail. Ao passar do tempo o Facebook gerou uma satisfação tão grande para a empresa, o nosso retorno financeiro foi tão bom que deixamos o twitter e fazíamos mala direta apenas quando trabalhávamos com curso de automaquiagem. E utilizávamos alguma outra mídia, por exemplo, impressa apenas de forma regional".
Vocês utilizavam essa ferramenta somente para divulgação ou também para vendas?
"Os clientes da cidade, por exemplo, podiam entrar no perfil da loja e indicavam qual produto eles tinham interesse e nós fazíamos a entrega. Para os clientes de fora nós dávamos um passo a passo: 'entrar no site, como fazer a compra, a forma de pagamento e assim conquistávamos a confiança do cliente'; porque a loja virtual ainda gera certa desconfiança".
Quando uma empresa utiliza uma rede social as pessoas, às vezes, são agressivas nos casos de reclamações. Como vocês lidavam com isso? Afinal um cliente insatisfeito não pensa duas vezes em reclamar e os seus seguidores acabam tenho conhecimento do fato.
Desde o momento da apresentação do produto até o fechamento da compra gente sempre tentava deixar tudo fechadinho [acompanhamento], para não ter esse problema, porém isso já aconteceu com a gente. Por exemplo: quando houve a greve dos correios houve demora do recebimento do produto por parte do cliente e ele não pensou duas vezes em expor toda a indignação dele, mas de uma certa forma o que a gente tentava identificar a indignação dele, justificar o que houve e arranjar um novo meio de resolver o problema [neste caso, a entrega do produto]. Já que é pública a indignação, é pública também a solução".

Por  | Yahoo! Contributor Network
_______________________________________________________
Fonte:

Minha Princesa (Filha)

Minha Princesa que passeia com o Papai
Na praia, no parque, no campo, nas Cidades
É muito bom quando estamos Juntos...

Minha Princesa que passeia pela praia com o Papai
Minha Princesa é cheia de alegria, sorrisos, encantos, charme, Simplicidade
Entre ondas, surf, mergulhos e castelinhos de Areia
Nossos olhos se cruzam e Sorriem...

Minha Princesa que passeia no parque com o Papai
Gira-gira, balança, escorregador, gangorra entre outros Brinquedos
Nossos olhos se cruzam e Sorriem...

Minha Princesa que passeia no campo com o Papai
Até aos campos de futebol já Fomos
Da Vila Belmiro do grande rei Pelé e time da Vovó da Bahia
Ao Morumbi do grande campeão dos Campeões e nosso Time
Nossos olhos se cruzam e Sorriem...

Minha Princesa que passeia nas cidades com o Papai
Começou em Guarulhos e foi... Atibaia, Bragança, São Paulo, Paulínia,
São Vicente, Santos, Guarujá...
Nossos olhos se cruzam e sorriem

Todos que a veem se encantam com o seu Carisma
Então decidi: vou fazer algumas cópias de suas Fotos
E distribuir para os seus admiradores, mas o Original...
Ah, esse vai ficar no meu Coração!!

Pai babão é Assim
Ama a filhinha de Coração!!
Essa é para você minha Princesa,
Princesinha,
Menininha,
Luluzinha,
Minha Filhinha!!
AMO Você e sempre AMAREI!!

Eu estarei sempre juntinho de Você
Mesmo morando em outra Cidade
Quando eu não estiver do seu Lado
Estarei no seu Pensamento
E no seu Coração

Papi e Princesinha
Sempre Juntos!

Música e Arranjo - Papai:
Flávio Barbosa dos Santos
Tom: A - F#m – Bm - E
Santos-SP. - 07/05/2005

Perdeu os meus últimos textos? Então, acesse:
Deixe, se quiser, sua crítica e/ou sugestão.

terça-feira, 30 de julho de 2013

Entrevista: 10 mandamentos para o sucesso (Por PageGroup)

Pronto para encarar a entrevista? Veja os 10 mandamentos para o sucesso


SÃO PAULO - A entrevista de emprego influencia diretamente na contratação de um profissional. O encontro do candidato com o recrutador é fundamental para ambas as partes. Se por um lado é uma oportunidade para o interessado na vaga mostrar suas habilidade, é também a grande chance do recrutador conhecer o profissional e analisá-lo mais a fundo.

Para não cometer erros nessa hora, a consultoria especializada em recrutamento executivo, PageGroup, listou 10 atitudes que podem otimizar suas chances de sair bem sucedido antes, durante e depois de uma entrevista de emprego. Confira:
1. Pesquise. Antes de ser entrevistado, descubra o maior número de informações sobre o seu provável empregador antecipadamente. O site da empresa deve ser seu ponto de partida. Nele, veja a missão, desempenho passado, objetivos futuros e atuais avaliações dos analistas sobre a empresa. Converse com algum conhecido que trabalhou na organização ou veja o perfil da empresa nas redes sociais.
2. Leia (e releia) seu CV. Esteja preparado para responder perguntas sobre ele. Ao mesmo tempo, certifique-se que você tenha lido a descrição da vaga cuidadosamente e pense em como sua experiência beneficiaria seu empregador em potencial.
3. Prepare seu kit de entrevistas. Ele deve ter certificados, referências, cópia do anúncio e uma lista de questões, como:
·        Quais serão as minhas responsabilidades?
·        Qual foi o motivo da abertura da vaga?
·        Como minha performance será avaliada?
·        De que forma a função se encaixa na estrutura do departamento?
·        Que incentivo é dado para treinamentos adicionais?
·        Quem são seus clientes?
·        Qual o rumo da empresa? Quais os planos de crescimento?
·        Qual é o próximo passo?
4. Pense em questões comuns. Prepare-se antecipadamente para questões comuns, como:
·        Fale-me a seu respeito.
·        Quais foram suas conquistas até agora?
·        Você está satisfeito com sua carreira até agora?
·        Do que você não gosta na sua função atual?
·        Quais são seus pontos fortes/fracos?
·        Que tipo de decisão você acha mais difícil tomar?
·        Por que você quer deixar seu empregador atual?
5. Mostre boa linguagem corporal. Na hora da entrevista, cumprimente seu entrevistador em pé, com um firme e forte aperto de mão e um sorriso. Sente-se ereto, com os dois pés no chão. Fale de maneira clara e confiante. Procure manter um nível confortável de contato visual durante a entrevista.
6. Tenha uma estratégia. Uma entrevista padrão geralmente começa com um bate-papo introdutório, passando para questões específicas, de sua aplicação até sua experiência. Informações gerais sobre a empresa e a função podem vir em seguida. No final, há um espaço para a realização de perguntas. Sabendo disso, se informe sobre os tópicos geralmente discutidos.
7. Ouça o que está sendo perguntado. Pense sobre suas respostas para as perguntas mais difíceis e não dê detalhes irrelevantes. Dê exemplos positivos de sua experiência até o momento, mas seja conciso. Contudo, tome cuidado em dar respostas muito curtas, com uma única palavra.
8. Esteja preparado para fazer perguntas que já tenha elaborado de antemão. Isso demonstra que você refletiu sobre a função e pesquisou sobre a organização. Certifique-se que sejam questões abertas. Isso encoraja o entrevistador a fornecer informações adicionais.
9. Mostre entusiamos pela vaga. Mostre seu entusiasmo pela função, mesmo que você tenha algumas reservas. Estas podem ser discutidas em uma etapa posterior.
10. Peça feedback. Após sair da entrevista, escreva um breve resumo do que foi abordado. Anote as áreas em que você sentiu que foi bem, assim como quaisquer questões difíceis de responder. Busque conselhos para dar um feedback construtivo ao consultor em todas as fases do processo de recrutamento. Contate seu consultor e dê um feedback. Ele precisa conhecer seus pontos de vista sobre a entrevista e a função antes de contatar o empregador.

Fonte:

segunda-feira, 29 de julho de 2013

As Palavras

As Palavras faladas voam com o vento e com o tempo...
Mas as Palavras que são registradas ficam, de alguma forma, para sempre!!!


Flávio B. S. dos Santos
Praia Grande-SP. – 29/07/2013


Perdeu os meus últimos textos? Então, acesse:
Deixe, se quiser, sua crítica e/ou sugestão.

X Publicação em Jornal Impresso: CIDADES Litoral Sul Jornal - Julho de 2013

Cidades Litoral Sul Jornal - Julho/2013

X Publicação em Jornal Impresso


Matéria 1


                                Matéria 2


                                Apresentação


                                Expediente


                                                                            Edição


Obrigado por prestigiar.
Abraços.

--------------------------------------------
"As pessoas podem duvidar do que você diz, mas acreditarão sempre no que você faz." (Ralph W. Emerson)

“O que ensina, esmere-se no fazê-lo.” (Romanos 12:7)

"Não há nada melhor para o homem do que comer e beber, e fazer que a sua alma goze do bem do seu trabalho. Vi que também isso vem da mão de DEUS." (Eclesiaste 2:24)

A DEUS toda Honra e Glória!

A Vida (Momento Leitura)

A VIDA é oportunidade: Agarre-a.
A VIDA é beleza: Admire-a
A VIDA é sonho: Torne-o realidade.
A VIDA é desafio: Enfrente-o.
A VIDA é dever: Cumpra-o.
A VIDA é preciosa: Cuide bem dela.
A VIDA é riqueza: Conserve-a.
A VIDA é amor: Ame-o.
A VIDA é mistério: Penetre-o.
A VIDA é promessa: Cumpra-a.
A VIDA é hino: Cante-o.
A VIDA é combate: Aceite-o.
A VIDA é aventura: Ouse-a.
A VIDA é felicidade: Merece-a.
A VIDA é VIDA: DEFENDA-A!
Dê um brilho novo em sua VIDA!
JESUS É VIDA, ELE nos AMA!!!
É a verdadeira LUZ, para iluminar nossas VIDAS!
Receba VIDA através de JESUS!
AME-O, pois o MAIOR AMOR,
                 ELE demonstrou ali na CRUZ.


(Autor desconhecido)
Obs.: Se alguém descobrir o Autor deste texto, avise-me; para que seja dado o devido crédito.

domingo, 28 de julho de 2013

O Tempo

Às vezes
Levamos um Tempo
Para descobrirmos que o Tempo
É o melhor remédio contra o Tempo!

Flávio B. S. dos Santos
Praia Grande-SP. – 01/2012

Perdeu os meus últimos textos? Então, acesse:
Deixe, se quiser, sua crítica e/ou sugestão.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

I Publicação em Livro (Coletânea de Textos): Antologia Poética - Vivara Editora Nacional

Olá, Pessoal.

Em janeiro deste ano participei de um concurso de poesia de abrangência nacional. Resultado: meu texto foi um dos selecionados para fazer parte de uma coletânea – Livro.

Espero que gostem.
Obrigado por prestigiar.
Boa leitura.

Abraços a todos.

Isto também é Empreendedorismo:

Processo e Seleção



Recebimento dos Livros








Degustando o Livro em Família


Esposa


Filha











O mesmo texto foi premiado duas vezes





Fui premiado com esse texto pela Academia de Letras, Artes e Ofícios de São Vicente em 2008.

Cerimônia na Câmara de São Vicente-SP.



Destaque em jornal impresso da região

CIDADES Litoral Sul Jornal





O Texto:



QUASE

Quase falei a verdade não é falar a verdade
Quase brinquei não é brincar
Quase quis não é querer
Quase fiz não é fazer
Quase disse não é dizer
Quase toquei não é tocar
Quase cantei não é cantar
Quase chorei não é chorar
Quase estudei não é estudar
Quase ensinei não é ensinar
Quase ajudei não é ajudar
Quase beijei não é beijar
Quase sorri não é sorrir
Quase amei não é amar
Quase orei não é orar
Quase fui não é ser
Quase li não é ler
Quase pensei não é pensar
Quase perdoei não é perdoar
Quase perguntei não é perguntar
Quase morri não é estar morto!
Quase vivi não é viver
Por isso: VIVA a VIDA!
Saia do Quase! 
Eu Quase não escrevi isso
Por isso escrevi!
Você Quase entendeu
Não é entender!
Entendeu?!

-------------------------------------------
"As pessoas podem duvidar do que você diz, mas acreditarão sempre no que você faz." (Ralph W. Emerson)

“O que ensina, esmere-se no fazê-lo.” (Romanos 12:7)

"Não há nada melhor para o homem do que comer e beber, e fazer que a sua alma goze do bem do seu trabalho. Vi que também isso vem da mão de DEUS." (Eclesiaste 2:24)

A DEUS toda Honra e Glória!

quinta-feira, 25 de julho de 2013

A Voz do Silêncio

       Às vezes
a voz do silêncio fala muito mais alto do que o próprio grito!

Flávio B. dos Santos
Praia Grande-SP. – 30/01/2008

Perdeu os meus últimos textos? Então, acesse:
Deixe, se quiser, sua crítica e/ou sugestão.

domingo, 14 de julho de 2013

OPEE e Prof. Flávio dos Santos: A Parceria que vem fazendo a diferença nas escolas...

OPEE e Prof. Flávio dos Santos:
A Parceria que vem fazendo a diferença nas escolas


Desde fevereiro de 2012

Eu já trabalhava o autoconhecimento, superação, planejamento, visão empreendedora em minhas aulas, mas não sistematizado como metodologia.
Peguei toda a minha experiência por ter trabalhado em diversas áreas, mais o tempo que tenho lecionando e “cai” com tudo na matéria Empreendedorismo.

















Quando conheci o material OPEE foi como um casamento perfeito. Tudo que eu procurava estimular em meus alunos tinha na metodologia e muito mais. À medida que eu ia usando o material eu ia aprendendo junto com os meus alunos.








A cada módulo concluído, novas ideias iam surgindo naturalmente. E hoje vejo a diferença que fez em minha vida e na vida de muitos alunos.
É muito gratificante ouvir de alunos:
- Professor, passei a semana toda esperando a sua aula! A cada lição, projeto, bate-papo... enxergo a vida com outra ótica.








Costumo dizer aos meus parceiros (alunos) que nada acontece por acaso. Portanto, a matéria Empreendedorismo e o material OPEE não nasceram por acaso! E digo mais: eu não me tornei professor desta matéria por acaso.




Hoje sou um professor muito mais feliz e realizado com o que faço.







































Agradeço a Deus por nunca ter me deixado desistir de ser professor; aos colégios que confiam e investem em meu trabalho; à Equipe OPEE que me fez enxergar além do alcance, e, principalmente, aos alunos que se permitem viajar junto comigo em projetos, sonhos...



Metodologia OPEE
(Orientação Profissional, Empreendedorismo e Empregabilidade)



















Obrigado, Leo Fraiman, Silvana Pepe, Marcos Brogna e Equipe OPEE, pelo que vocês vêm fazendo por mim.

Um grande abraço.
Flávio dos Santos
(Professor de Empreendedorismo e Língua Portuguesa)